:: Casa de Pai Jacó ::



18/09/2013

A Dor

A DOR

Quão misteriosa é a Dor.
É ela que dá a vida ao homem, é ela quem mesmo lha tira, quem causa o gemido da criança, quem extingue o brilho do olhar, quebra a graça do sorriso, rouba os traços da beleza, é ela ainda que descobre as pérolas do pranto e se esvai em gemidos.
A lágrima é a filha peregrina da Dor, e nada mais puro que a lágrima...
A Dor dá vida ao homem, educa o Espírito e exalta o gênio.
Ela é a mão das artes e das ciências; faz do homem um bravo, torna-o feliz e o faz um Santo.
Dor!... Sentimento pungente que dilacera a alma humana, tristeza profunda, desolação extensa, sofrimento contínuo.
A dor é a própria vida. Ela é a expressão do Amor...
Não sei porque, em todos os lugares que tu andas oh Dor... és repelida
Ninguém te busca: a infância despresa-te, a mocidade foge de ti, a velhice tem temor quando apareces: mas sem ti, como poderiamos distinguir o sofrimento da alegria?
Que seria da vida se tu não existisse?
Que seria de um filho, quando visse seus pais tombarem na escuridão de um túmulo?
Como poderiamos explicar as saudades, se não houvesse a Dor?
Quando um criminoso te tem na alma, tu és então o arrependimento que é a última salvação; e com o arrependimento desaparece o remorso...
Dor! És tu bendito sentimento que nos guias ao caminho para implorarmos o perdão.




:: Casa de Pai Jacó ::